banner topo

8 de set de 2011

Rebajas em Madri - Parte II


Agora, conforme prometido, vamos às makes. Relembrando o post anterior, estamos considerando o Euro a R$ 2,40 e o dólar a R$ 1,73.
Bom, se na H&M eu sofro, na Sephora eu me acabo. Lá foi a loja onde o namorido mais reclamou, então imaginem... Comprei uma palette de sombras, lápis delineador branco, conjunto de pinceis pra olhos e blush, pincel pra base e aproveitei pra trocar meu curvex. Não lembro quanto foi cada produto, mas ficou € 47,45 (R$ 113,88) no total.



Detalhe das cores das sombras:






Também fiz algumas comprinhas mais caras, mas eu trabalho duro e mereço.

Estava louca pra comprar a base Teint Miracle, da Lancôme. Antes de embarcar, fui procurar no Free Shop (vejam o desespero da pessoa), mas estava em falta. O jeito foi comprar no El Corte Inglés. Paguei € 39 (R$ 93,60) - na venda online da Lancôme para o Brasil custa R$ 185,00. O investimento vale a pena, a pele fica perfeita.

E não dá pra fechar a viagem com chave de ouro sem as compras no Free Shop: pó compacto da Chanel (US$ 48 – R$ 83,04), batom Hue (US$ 16 – R$ 27,68) e Blushbaby (US$ 21,50 – R$ 37,20), ambos da MAC. Aproveitando o gancho, depois da história da Zara, comecei a reparar onde os produtos que tenho foram fabricados. Notei que as coisas da MAC que comprei na loja da marca aqui em São Paulo são do Canadá e as do Free Shop, da Itália.




E os detalhes de cada um:







Ufa, é isso! Agora eu fico por aqui, economizando horrores até a próxima viagem. 
 

Por Aline Shiromaru, correspondente de consumo desenfreado do Panorama. 


Um comentário:

  1. Nossa comprar, comprar e comprar tem coisa melhor que isso? ADOREI os produtinhos *..*
    Beijos

    ResponderExcluir

Comente, sua opinião é muita válida e nós teremos prazer em responder e seguir o seu blog :)